ed (1)
2 mar, 2017 // por Dienifer
Neste vídeo mostro como pinto meu cabelo sozinha e te dou dicas de algumas tintas ruivas

Depois de quase cinco anos sendo ruiva e recebendo diversas perguntas sobre como pinto, onde pinto, quanto custa por mês, como manter a cor, se estrega muito o fio, se desbota fácil, qual tinta uso etc, gravei um vídeo contando um pouco sobre a minha história e experiência nesse universo laranja.

O vídeo ficou longão (acostume-se, eu falo muito mesmo…) então decidi encerrar onde encerrei e trazer uma continuação em escrito. Até porque gravei sem roteiro algum porque queria que fosse o mais espontâneo possível, mas depois dessa de falar por uma hora (não me pergunte como consegui encurtar tanto!) prometo que vai ser raro a falta de roteiro nos meus vídeos hahaha. Mas bora lá para as perguntas:

Quanto custa manter o ruivo?

A cada dois ou três meses retoco a raiz, depende do quanto ela estiver me incomodando, isso me custa em média R$40 levando em consideração que um tubo de tinta é mais ou menos uns trinta reais e a ox uns dez reais. Porém, como vocês puderam ver no vídeo, eu usei duas tintas e duas oxigenadas isso só acontece quando eu quero mudar o tom (escurecer, clarear ou mudar a nuance), então é só duplicar os R$40.

Em relação à tonalizar, meu único gasto foi em dezembro de 2013 quando investi em um tonalizante que custou uns 100 reais, e já estamos em 2017 o potão de 1kg nem passou da metade ainda. Ou seja, é um ótimo custo x benefício. O meu tonalizante é o Garota Veneno da Lola Cosmetics, se não me engano, a marca não vende mais essa embalagem de 1kg 🙁 mas tem em versão menor.

Desbota muito fácil?

Isso vai depender muito da tinta que você usar e da base do seu cabelo. Por exemplo, como mostrei no vídeo, eu tenho metade do cabelo descolorido e isso é muito ruim pra fixar uma cor mais escura porque o pigmento vermelho não segura muito bem numa base assim.

Ruivo estraga o fio? 

Depende do que “estragar” significa pra você. Eu seria hipócrita em dizer que não, que seu cabelo não iria ressecar nenhum pouquinho porque isso não é verdade, cabelos estragam com qualquer procedimento químico, nem que seja só 1%, algo bem discreto. Pra mim, cabelo estragado é aquele emborrachado, sem brilho, duro de ressecamento, com pontas espigadas etc. Digo isso porque já passei por todos esses danos e, hoje, posso dizer que não, meu cabelo não sofre muitas agressões depois de pintar. Na verdade, o que acaba com o meu fio é a chapinha e não a tinta…

Se você for descolorir pra receber a tinta, te aconselho a cuidar muito bem do teu cabelo antes de fazer tudo isso porque, lá em 2015, antes de ir pra descoloração, meus fios estavam bem cuidados então não sofri tantos danos assim, o máximo foi ter aparecido algumas pontas duplas (o que uma tesoura resolve rapidinho, né?). Mas depois de descolorir, comece a dar mais valor ainda ao protetor térmico e ao cronograma capilar.

Tenha sempre em mente que: qualquer cabelo está disposto a danos se não receber o que precisa. Pode ser virgem, liso, cacheado, preto, loiro, ruivo ou colorido, todos eles precisam de cuidados! E o melhor a se fazer é investir em um cronograma que nada mais é que intercalar nutrição, hidratação e reconstrução na sua rotina de cuidados.

Quais tintas usar?

Existem muitas tintas boas por aí, e, o que funciona pra mim, talvez não funcione da mesma forma pra você. Vou listar aqui por número de nuvenzinhas todas as tintas que lembro ter usado, alguma delas vai servir pra você.

☁ ☁ ☁ ☁ ☁ Color Perfect, da Wella: De todas que já usei, é a que tem o melhor cheirinho (de química, claro, mas é um pouco mais agradável que as demais), não desbota tão rápido, não é tão cara, a ox não é tão cara (cerca de r$9), já usei as numerações 8.4 e 7.4

☁ ☁ ☁ ☁ Igora Royal, da Schwarzkopf: É uma das mais vendidas, tem um cheiro um pouco mais forte de química, não desbota tão rápido, é um pouquinho mais cara (cerca de r$32), a ox da mesma linha é um absurdo de cara (r$15) e é por isso que dei só 4 nuvens, e esse é o motivo pelo qual usei a ox da Color Perfect no vídeo, já usei as numerações 9-7, 8-77, 7-77, 6-77

☁ ☁ ☁ ☁  Koleston, da Wella: Essa me salvou quando erraram a cor do meu cabelo depois da descoloração no salão (deixaram um loiro gema nele, bem fantasia), então corri pra farmácia comprar alguma baratex que me salvasse e foi essa aí. Não sou fã de tintas de farmácia pra clarear tons porque comigo nunca clareia igual ao da caixinha, mas pra escurecer, como foi nesse caso, acho super válida! Dou 4 nuvens porque cumpriu com a função de neutralizar, escurecer meu cabelo e por já vir tudo dentro (luva, ox, tinta e uns creminhos reativador de cor, basicamente um tonalizante) embora tenha um cheiro muito forte e ruim de química e peque na hora de clarear tons devido a ox ser muito baixa, o que decepciona muita gente. Usei a numeração 674 e tem post aqui sobre esse dia loko.

☁ ☁ ☁ ☁ ☁ Alfaparf, da L’oréal: Maravilhosa! Eu usava ela quando ainda pintava o cabelo no salão e sempre ficava bem satisfeita, não lembro se desbotava muito rápido e também não sei ao certo quais numerações já usei, já que faz muito tempo e eu também não ficava perguntando ao cabeleireiro, mas vou deixar aqui as que acredito ter usado levando em consideração que nesse salão só era usado essa marca para ruivos. Acho que já usei as numerações 7.43, 8.43, 8.661, 8.64, 8.4, 8.66, 8.34

☁ ☁ ☁ ☁ ☁ Majirel, L’oréal: Também é super famosa entre as ruivas, não desbota tããão rápido e quando desbota fica sempre um tom lindo, não tem um cheiro muito ruim, já usei as numerações 6.64, 8.43, 7.40

Keune: Como contei no vídeo, tive uma experiência horrível com ela, tão traumática que nunca mais quis ver a marca na minha frente. Claro que o maior culpado disso tudo é o cabeleireiro que fez a burrada, mas mesmo assim ainda tenho medo dessa tinta. Usei a numeração 7.44

Onde se informar melhor sobre ruivos?

Os lugares que mais gosto de ver resenhas e tirar dúvidas são: o blog Desocupada É A Mãe que tem muitos posts com várias referências e tudo bem explicadinho, também gosto muito do grupo Amor Acobreado e sempre que eu precisava ver técnicas de pintura, corria pro youtube assistir vários vídeos, principalmente os da Nayara Rattacasso. Também te aconselho a conversar com algum cabeleireiro especializado em ruivos ou que ao menos entenda do assunto e faça uns bons trabalhos.

Acho que isso é tudo, se você tiver mais alguma dúvida, comenta aqui ou lá no youtube que vou te responder assim que eu ver! 😀


 

giphy (14)
28 fev, 2017 // por Dienifer
Quando me perguntam o que quero fazer, é isso que ouço e são essas as coisas que penso

Não sei se você aí pretende trabalhar com beleza assim como eu, se sim, provavelmente já deve ter ouvido algum desses comentários extremamente desnecessários.

1. Beleza? Mas isso dá dinheiro?

giphy

Primeira coisa que eu ouvi quando disse que queria cursar jornalismo foi: “mas isso não dá dinheiro, ao menos vá pra publicidade…” E quando abro a boca (já dentro da faculdade) pra falar que quero fazer beleza, a reação dos colegas de jornalismo é quase a mesma: “Ahh… legal. Fulano, você viu que o Fortaleza perdeu de novo ontem?” É como se beleza não fosse um nicho existente dentro do jornalismo. Como se pra falar de cosméticos não precisasse ser jornalista. Ou pior, como se essa profissão fosse totalmente desnecessária! Oi???

E essas reações todas são muito absurdas pra mim, obvio que ninguém é obrigado a entender de maquiagem, seja homem ou mulher, mas, você sabia que essa área do jornalismo só cresce? Sabia que, mesmo em meio à crise, o mercado de beleza cresceu cada vez mais? Se você buscar no Google “mercado de beleza na economia” vai encontrar matérias falando sobre o quanto essa indústria se manteve estável, embora tenha tido uma queda de  6,7% nas vendas em 2015 devido a N fatores que elevaram o preço dos produtos, mas no geral, cresceu.

 2. Beleza é bem estar

giphy (1)

Esse mercado continua crescendo constantemente porque beleza não é só futilidade. Sei que o fato de muitas pessoas torcerem o nariz e interpretarem a minha aparência como patricinha, fútil e sem conteúdo quando digo que tipo de jornalista quero ser e quais empreendimentos quero ter é devido a mania erronia de disseminarmos por anos a ideia de que estética, no geral, é algo pejorativo – mesmo que 90% da população mundial use e abuse de tratamentos estéticos, sejam eles naturais ou não, e olha que eu to falando de homens e mulheres! Consequentemente, o meu caráter também entra em jogo porque, mesmo negando e lutando contra, nós julgamos um livro pela capa e definimos caráter através de uma roupa ou marca. Nós somos rasos demais para querermos brincar de julgar a aparência de alguém sem antes conhecer tal.

Beleza é questão de bem estar, bem estar é questão de saúde mental, saúde mental é essencial para um corpo saudável. Então, abiguinhos, beleza é muito mais que o “hábito fútil” de se maquiar – que por sinal você encontra em minha face às 7:30 da manhã de uma segunda feira e, quando você acha que não pode piorar melhorar, meu iluminador reflete a luz do ambiente e te deixa boquiaberto. 😉

Você sabia que, só no Brasil, MUITAS mulheres não se maquiam por não saberem como? Não sei dizer ao certo a porcentagem, mas acredite, é muito fácil de perceber o quanto essa “besteira” afeta a vida de tantas pessoas. Minha mãe é um exemplo, ela adora maquiagem mas não sabe se maquiar, já tentei explicar como faz mas poucas coisas ela conseguiu pegar e confessa que adoraria fazer um curso de auto maquiagem pra se sentir melhor, mais bonita e, consequentemente, confiante. Isso te soa comum? Já parou pra analisar quantas pessoas ao teu redor se encaixam nesse perfil e em como elas poderiam estar se sentindo melhor se usassem maquiagem?

3. Maquiagem, por exemplo, exige prática e dedicação

giphy (4)

É, meu povo, se maquiar não é só sentar em frente um espelho vinte minutos antes de sair e PÁ, tá linda. Não amore, você tem que estudar o negócio! Maquiagem é um exercício de prática e exige dedicação, leva algum tempo até conseguir fazer o delineado perfeito de primeira, ou passar aquele batom líquido vermelho sem borrar e se manchar toda. Você tem que procurar as melhores técnicas pro seu tipo de pálpebra, tem que encontrar os melhores produtos pra sua pele, tem que saber quais cores se dão melhor pro seu tom e subtom de cor (colorimetria se aplica aqui também!) etc. Maquiagem não é brincadeira, embora ela nos faça feliz.

4. Jornalismo de Beleza é coisa de mulher

giphy (8)

Na verdade não. Concordo que o público maior seja as mulheres, mas saiba que os homens estão cada vez mais ligados a procedimentos estéticos. A prova disso é o aumento da procura de barbeiros e a abertura de tantas barbearias por aí. Da periferia ao bairro nobre: os barbeiros estão em todos os lugares e tem estabelecimento aqui em Fortaleza que chega a cobrar r$60 para fazer a barba perfeita no estilo que o cliente quiser. A presença deles em centros estéticos também tem aumentado. Agora, pra falar sobre coisas deles no geral, é preciso de um deles. Representatividade é necessário e nada melhor que um homem, pra falar com homens sobre um assunto tão “afeminado”, segundo muitos. Homem que cuida da aparência não é gay, é inteligente e temos muitos por aí. Então, abigo, se quer seguir alguma das muitas profissões que giram em torno do universo da beleza, se joga sem medo! A sociedade precisa de você pra tornar o mundo um lugar melhor.

5. As tantas vezes que confundem beleza com moda

giphy (2)

Odeio tanto quando isso acontece… É tão difícil entender que moda trabalha com vestuário e beleza com cosméticos? Posso estar errada, mas isso dá a entender que as pessoas estão pouco ligando pra essa parte do jornalismo. Pelo o que percebo, o jornalismo esportivo tem um grande peso dentro da universidade, pelo menos na minha. Se você for ver a minha grade curricular, pode perceber que as cadeiras obrigatórias são bem imparciais em questão de qual área seguir. Mas dentro de sala os exemplos mais comuns são: “Quando você for cobrir uma partida de futebol…”; “Se você estiver em uma coletiva de imprensa com o Barcelona…”; “Sobre as perguntas que você faria para o Trump…” Nunca tem nada sobre beleza (ou até mesmo moda) no meio.

Entendo a importância da política (por motivos óbvios, né?) e do futebol no jornalismo, mas vocês tão entendendo onde eu quero chegar? Futebol é esporte, esporte é saúde física e mental, logo, futebol é importante. Porém, existem pessoas que levam o futebol para o lado fútil da coisa, pessoas que sujam o esporte e faz ele ser mal visto por muitos. Sentiu a semelhança com a Beleza? Pois é, então por quê um tem que ser menos valorizado que o outro? A falta de cadeiras de Beleza na faculdade me assusta um pouco, pra ter uma formação na área, é preciso fazer um curso por fora. Não me entenda errado, eu adoro saber que posso me especializar no que eu quiser dentro do jornalismo (seja jornalismo investigativo, esportivo, policial etc), mas seria pedir demais ter uma cadeira DE BELEZA, mesmo que optativa, dentro da faculdade? Talvez isso amenizasse um pouco as caras de desprezo… Não sei você aí que também cursa jornalismo tem alguma cadeira assim na faculdade. Eu não tenho. A única coisa “semelhante” que tanho é uma cadeira opcional de… advinha? Moda.

Agora que você já sabe tudo isso, imagina aí fazer só essas três coisas básicas que todo jornalista e blogueiro de beleza faz todos os dias:

  • Ter que resenhar com S-I-N-C-E-R-I-D-A-D-E (ética acima de tudo, por favor, né) todas as tendências do mercado da beleza
  • Ficar de olho pra tudo que é novidade (o mundo é muito grande e as notícias voam e, como todo bom jornalista, você quer passar a notícia primeiro para ganhar mais pontos na credibilidade)
  • Testar trocentos batons em uma semana porque todos são a sensação do momento e suas leitoras (que confiam em você) querem saber se tal batom presta ou não e se vale o investimento delas, lembrando que você só tem uma boca.
  • Lidar com os mais variados tipos de produtos (quando você é contra a crueldade com animais e precisa resenhar algo que foi testado em bichinhos, dói no core 🙁 )
  • Lidar com processos jurídicos porque alguma marca não gostou do seu comentário (lembra da sinceridade?)
  • Explicar para pessoas machistas que um homem usar protetor solar facial (seja com cor ou não) e outro labial é questão de saúde e não quer dizer que ele é gay, inclusive, sabia que homofobia é crime?

giphy (7)

Nesse post usei a maquiagem como exemplo principal, mas quero que expanda seus pensamentos e encaixe aqui tudo que é considerado Beleza: procedimentos químicos nos cabelos, nas unhas, cirurgias plásticas, medicamentos para fins estéticos, procedimentos em clínicas de estética, creme dental que clareia os dentes, lentes de contato com cor, perfumes, salões de beleza, barbearias, spas e por aí vai…

Então não seja tão malvada(o) com a(o) coleguinha que sabe que beleza é um assunto importante e revelante SIM, obrigada.


 

megemeg
15 fev, 2017 // por Dienifer
É planejando e organizando a vida que a gente realiza nossas metas e sonhos

Faz cerca de um ano que eu venho desejando um planner bonitinho pra organizar meus dias, semanas e meses. Louca por papelaria como sou, sempre fui de usar caderninhos pra tudo, só que as anotações acabavam ficando um pouco bagunçadas mesmo eu sendo super organizada. 🙁 Eu até tentava criar divisórias mas no fim das contas não dava muito certo (ou faltava folha ou sobrava muita e isso me irritava).

Entããão… em janeiro comprei o meu primeiro planner! 😀 Ele levou umas duas semanas e meia pra chegar e agora que finalmente está aqui em minhas mãos, posso me organizar de uma forma bem prática e eficaz. Quem me segue no instagram já viu um pouquinho dele (me segue lá que to sempre mostrando coisas legais que compro, vejo ou quero), mas vou deixar pra mostrar ele completinho próxima semana, com muitas fotos e dicas de como decoro e uso as cores e imagens pra facilitar a memorização dos afazeres, tá? 🙂

Listei os planners mais lindos – e acessíveis! – que encontrei na internet quando estava pesquisando algum pra comprar. Então bora esse 2017 com tudo organizado pra gente alcançar nossas metas e sonhos com mais facilidade.

P.s.: Perdoem a falta de acabendo nas imagens, tive um problema com meu editor de imagem e o melhor que consegui fazer foi isso, mas foi feito com muito amor e carinho! <3

PLANNER-ACESSÍVEL-LINDO-NUVELINE

  1. Planner Bolinhas Pretas – VIPAPIER, R$179
  2. My Daily Journal em Mármore Preto – Donna Dolce, R$159
  3. Planner Rosa Dálmata – Meg&Meg, R$139
  4. My Daily Journal Geométrico – Donna Dolce, R$159
  5. Planner Flamingos – VIPAPIER, R$179
  6. Planner Mármore – VIPAPIER, R$179
  7. Planner Girl Boss (edição limitada!) – VIPAPIER, R$119
  8. Planner Diagonal – Meg&Meg, R$139
  9. My Daily Journal Degradê – Donna Dolce, R$159
  10. My Daily Journal Listrado – Donna Dolce, R$159

créditos | imagem do topo: Meg&Meg

Este post não é publi e sim uma recomendação de miga pra miga. Confia. ❤


 

tumblr_lxgfzrjnjI1r282cyo1_500_large
11 ago, 2012 // por Dienifer
Hoje quando estava visitando uns blogs, vi um post sobre piercings que me chamou atenção e me serviu de inspiração. Me fez lembrar de quando eu queria – muito – clocar um no nariz, mas acabei desistindo. Pelo menos uma vez na vida alguém deve ter pensado na hipótese de colocar um piercing em algum canto do seu corpo. Mas o que muita gente não sabe é que o piercing assim como as tatuagens, surgiram em povos antigos como os maias e os faraós, naquela época grande parte dessas tradições serviam para marcar castas sociais entre as tribos. Hoje em dia não é mais assim, as pessoas usam e abusam deles em nome do estilo e principalmente entre os grupos de jovens.
Quando for fazer o furo procure informações sobre o lugar e todos os tipos de cuidados que você vai precisar ter. Isso é importante pra que depois não surja problemas maiores. Para evitar futuros transtornos, é ideal que o piercing seja muito bem higienizado, independente de qual seja o tipo, peça ajuda ao profissional que fizer o furo para que ele te dê dicas especiais para o período pós-furo.
É bem possível de que quando você fure surja a queloide, um carocinho rosado que em alguns casos aparece bem ao lado do furo. A blogueira Bruna Vieira passou por isso e por indicação de uma amiga ela usou uma pomada chamada DIPROGENTA que em menos de dois dias resolveu tudo.
Alguns tipos de piercings mais comuns:
1. Monroe piercing.

Acho que tipo bem fofo e delicado, é um dos poucos que eu usaria. Ele tem esse nome porque fica no mesmo lugar que a pinta da diva Marilyn Monroe, as estilosas do  WeHeartIt  são bem fãns desse tipo de piercing. Ele só teve reconhecimento em meados dos anos 90 e a sua cicatrização leva em média 11 semanas, o lábio costuma ficar inchado nos primeiros dias. As pessoas que já aplicaram dizem que a dor é suportável.

2. Nostril.

Tumblr_m8ba73qkgj1qhel9po1_500_large
Eu usaria! Esse é o que eu queria colocar mas acabei desistindo. É bem comum, na verdade acho que ele é o mais popular. Na hora da aplicação requer grande cuidado: técnica, posicionamento e jóias adequadas são fundamentais para um furo bem feito. Dizem que a dor é suportável, menor até de quando se fura a orelha. O tempo de cicatrização é de 6 a 12 meses.
 
3. Labret.
 
Acho bonito mas não usaria. Muito usado entre a tribo Scene. Há várias formas de perfuração e modelos de piercings para essa região. No mundo rocker ele faz bastante sucesso. O piercing deve ter a mesma espessura que  furo pra que não haja futuros incômodos tipo inchaço e inflamação. Sua cicatrização é em média de 8 a 12 semanas.
 
4. Piercing no Septo 
 
Acho muito lindo e ao mesmo tempo estranho, uma amiga minha usava e diz ela que a aplicação é muito dolorosa! As pessoas tem um certo preconceito com esse estilo já que costumam comparar as pessoas que usam com imagens de touros com septo nasal. A cicatrização pode sim ser bem dolorida, mas isso é normal já que tem uma grande quantidade de terminações nervosas na área.
5. Cheek Piercing.
 
A perfuração é feita no tecido facial, na cavidade bucal, é mais comum ver as pessoas usando esse tipo nos dois lados do rosto. Acho bem bonitinho, mas não usaria. Fica mais fofo em quem tem “covinhas” nas bochechas. A dor é rasuável e o tempo de cicatrização é de 8 à 12 semanas.
 
6. Piercing na língua. 
 
 
Pode não parecer mas é o piercing menos doloroso e mais rápido de cicatrizar. Dizem que a dor é suportável e que a língua pode ser furada em qualquer parte mas mesmo assim não dispensa o auxílio de um bom profissional na hora da aplicação. O tempo de cicatrização é de 4 à 8 semanas e pode sim ficar com a língua inchada nos primeiros dias. Eu jamais usaria esse tipo! Acho nojento e tenho medo de que inflame. 
 
7.  Smiley piercing.
 
Acho lindo, e teria coragem de colocar. Confesso que antes não curtia muito esse tipo mas depois de conhecer aquela minha amiga que colocou no septo, passei a gostar. Ele é bem discreto e tem esse nome porque só pode ser percebido quando sorrimos. A perfuração é feita no interior do lábio superior. Cicatriza de 6 à 8 semanas.
8. Navel piercing. 
 
Já passou o tempo em que eu achava esse modelo bonito, confesso que de um tempo pra cá a admiração acabou já que as meninas que usam costumam usar blusas mostrando a barriga (que por sinal é uma coisa que eu acho ridícula!), ele sem dúvidas é um dos mais populares aqui no Brasil, e no tempo dos faraós, somente a família real usava o piercing no umbigo. O tempo de cicatrização é em torno de 4 à 6 meses.
Bom, existe muitos outros tipos de piercings, mas trouxe só esses mesmo. Tem algum que você usaria? Qual? Comente! (: